CONSELHO PORTUGUÊS PARA O CÉREBRO - ASSOCIAÇÃO CPC

No dia 21 de outubro de 2017, realizou-se, na sede do “Conselho Português para o Cérebro – Associação CPC”, sita na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, uma Assembleia Geral Extraordinária para eleição dos Órgãos Institucionais desta associação. 

Este Conselho é uma associação sem fins lucrativos que reúne Sociedades Científicas, personalidades individuais, grupos profissionais e associações de doentes e seus familiares, com interesse comum no estudo e na assistência na área do Sistema Nervoso. Tem como preocupação principal, para além da promoção da investigação neste campo, divulgar, à sociedade, informação relevante no que diz respeito aos avanços do conhecimento em Neurociências e demonstrar a pertinência do investimento na investigação científica, como forma de melhorar a assistência e o tratamento dos doentes com afecções do Sistema Nervoso.

O Conselho apresenta, igualmente, como motivação prioritária, o estreitamento significativo de relações com o European Brain Council, organismo que, na União Europeia, persegue estes mesmos objetivos, reunindo Associações de vários países europeus com interesses específicos na investigação do Sistema Nervoso.

São estes os objectivos programáticos que estão, aliás, plasmados nos Estatutos do CPC e que a seguir reproduzimos:

  1. O Conselho Português para o Cérebro tem como objecto a promoção do conhecimento do Sistema Nervoso e das suas afecções, através do fomento do ensino e da investigação, do intercâmbio e divulgação dos avanços científicos nesta área e da promoção das melhores condições de prestação de cuidados médicos e assistenciais aos cidadãos com estas doenças.
  2. Na prossecução destes objectivos, a Associação tomará iniciativas junto das estruturas dos poderes públicos, de forma a sensibilizá-las para as questões julgadas mais pertinentes na investigação do cérebro e no combate e apoio social às doenças do Sistema Nervoso.
  3. Desenvolverá campanhas junto dos órgãos de comunicação ou por outras formas, de modo a informar, esclarecer ou alertar a opinião pública para os avanços da ciência e as políticas de saúde.
  4. Cooperará com organismos congéneres, nacionais e estrangeiros, podendo estabelecer acordos com associações afins, em particular com o European Brain Council (EBC).
  5. O CPC servirá como fórum para o contacto e troca de informações entre as organizações que a integram, não podendo, no entanto, influenciar ou intervir no funcionamento interno ou decisões dessas organizações.
  6. Promoverá iniciativas e estimulará programas de ação, tendo em vista o conhecimento e a divulgação de informações relativas ao cérebro, de modo a contribuir para a educação da sociedade sobre os avanços da investigação em neurociências e para a promoção da saúde.